Vinhopedia - A enciclopédia do vinho.
Taças de Vinho

Taças de Vinho – Qual a taça certa para cada tipo de vinho?

Ah, os vinhos. Nas comemorações, eventos, festas, jantares e tudo o que há de mais especial, lá estão eles, prontos para acompanhar a cerimônia e deixá-la ainda mais alegre e deliciosa. Por conta disso, sempre há um vinho especial sendo guardado para uma ocasião. Sejam eles franceses, chilenos, argentinos, italianos ou outros.

Mas, para quem entende disso, sabe que a preocupação em relação aos vinhos ultrapassa unicamente o tipo de vinho certo para cada ocasião, como chega também à taça que deve ser usada para cada um desses vinhos.

 

Taças de VinhoSe você ainda é “novo” nesse meio e ainda não degusta de todas as técnicas para um bom acompanhamento de vinho, é muito possível que, em frente a uma prateleira com diversas taças diferenciadas, você tenha pensado: por qual motivo são tantas? Para esses indivíduos, a escolha da taça é ainda mais complicada do que a escolha do próprio vinho, até porque a escolha da taça não pode partir do senso comum. Mas, até para quem já conhece um pouco da técnica, a escolha também não é nada fácil diante de uma variedade.

O primeiro passo é entender por qual motivo são tantas as taças, todas com formatos diferentes, assim como o peso, a profundidade e outros detalhes. Vale também destacar o que alguns especialistas dizem sobre a “arte de saber escolher a taça certa”: muitas são as mulheres que escolhem uma roupa ideal para a valorização do corpo. Assim também pode acontecer com o vinho: para tirarmos dele o melhor sabor e para isso é só fazer a escolha pela taça ideal.

Após diversos estudos realizados para o desenvolvimento da técnica, foi possível entender quais são os fatores que influenciam na escolha da taça. Os recipientes são criados com o intuito de conduzir a bebida para o nariz e boca ao mesmo tempo, além dos olhos que devem perceber o realce das tonalidades do vinho. Sendo assim, os aromas e sabores podem mudar e se tornar ainda mais atraentes, se sentidos por pessoas que sabem diferenciar um vinho unicamente pela troca de recipientes.

 

Um vinho, uma taça

Mas, afinal, será que a lenda que dita que cada vinho diferenciado deve ser tomado em uma taça específica é real? Pensando nisso, vale, de início, explicar algo que poucos sabem: são milhares as espécies de uvas utilizadas na produção dos vinhos, considerando que muitas delas são encontradas somente em algumas regiões do mundo.

Algumas marcas, como é o caso da austríaca Riedel, já produziu aproximadamente 400 tipos diferenciados de taças, cada uma para acompanhar o vinho produzido, conforme a variação da uva e da região onde essa é encontrada.

Mas, afinal, será mesmo necessário ter tantas taças dentro da própria casa? Porque pensando por esse lado, fica praticamente impossível descobrir vinhos novos, vendo que será sempre obrigatória a compra de uma taça especial. Para os especialistas, existe uma forma ótima e básica para não perder o prazer de tomar vinho, mesmo quando não se tem uma “taça adequada” para tal.

Sendo assim, são apenas alguns modelos que não devem faltar em sua residência. Para começar, é preciso ter uma “taça coringa”, que como o próprio nome já dá a entender, é uma taça que combina com grande parte dos vinhos, pois ela foi desenvolvida unicamente para as degustações técnicas independentemente do vinho.

A partir dessa taça coringa, você pode também adquirir alguns modelos de taças específicos para cada vinho. Segundo os especialistas, são quatro modelos essenciais: uma taça exclusiva para os vinhos brancos, duas para os tintos (uma para o tinto Borgonha e outra para o Bordeaux), e não podia faltar, por último, uma taça para os vinhos espumantes. Para os que gostam de vinhos doces e também os rosados, vale apostar na compra de uma taça para cada um deles.

 

Tipos de taças de vinho

Chegamos na parte mais esperada do nosso artigo: as diferentes taças de vinhos, que são adequadas para a degustação dos mesmos, dando destaque aos aromas, sabores e lembranças.

Vinho branco

tacas-vinho-branco

As taças para os vinhos de caráter branco geralmente possuem um corpo um tanto quanto menor. O vinho branco é famoso pelo consumo em temperaturas mais baixas e, por conta disso, as taças devem dispor de um recipiente menor para o líquido, possibilitando menores trocas de calor com o ambiente. Além disso, o corpo da taça menor possibilita aos amantes do vinho branco sentir cada nota da uva, sentindo a doçura e a acidez proposta por esse tipo de líquido.

 

 

Vinho tinto

tacas-vinho-tinto

O vinho tinto já possui uma taça diferenciada do que a para o vinho branco, até porque essa deve acompanhar o ritmo proposto pelo estilo de vinho. O vinho tinto tem sabores e aromas muito mais intensos e fortes e, por conta disso, é sempre necessária uma pausa para respirar. A taça, por sua vez, possui um corpo grande, para que a bebida possa balançar o suficiente. Vale destacar que nunca se pode preencher uma taça inteira com vinho tinto, e sim colocar no recipiente unicamente o necessário para ocupar um terço do mesmo.

Mas, as taças para vinho tinto ainda possuem outra diferenciação, em relação aos vinhos tintos de caráter Borgonha e Bordeaux. As taças, inclusive, foram batizadas com esses nomes para dar destaque às regiões francesas que produzem esses vinhos.

Borgonha

Os vinhos franceses da região de Borgonha são conhecidos essencialmente pela complexidade e pela concentração de sabor que lhes é imposta pela uva Pinot Noir. As taças, com formato de balão, são as indicadas por conta do contato com o ar, que acontece com mais frequência. O recipiente permite então que o nariz fique em destaque e possua desfrutar de todos os aromas do vinho. Enquanto isso, o formato ainda possibilita que o fluxo de vinho chegue na região da ponta e centro da língua, o que diminui a acidez proposta pelo vinho.

Bordeaux

A taça Bordeaux tem como objetivo abrigar os vinhos mais fortes e encorpados, o que pode ser explicado para riqueza em tanino. Esses vinhos, que geralmente são feitos a partir da uva Cabernet Sauvignon, devem ser bebidos por meio de taças com bojo grande, porém, com uma borda mais fechada para que seja possível a concentração de todos os aromas propostos pelo sabor da uva. Assim sendo, a aba fina da taça leva o fluxo do vinho diretamente para a ponta da língua, fazendo com que os sabores cheguem ao conhecimento do indivíduo antes mesmo do sabor do tanino, que vai diretamente para a parte de trás da boca.

 

Vinhos rosados

tacas-vinho-roseOs vinhos rosados, ou conhecimentos popularmente como “vinhos rosés”, representam um tipo especial de vinhos. Eles conseguem misturar o aroma forte dos taninos, característica oriunda dos vinhos tintos, com o aroma mais suave dos vinhos brancos.

A taça para esse tipo de vinho costuma ser então menor do que a para os vinhos brancos, mas com um bojo maior. A intenção da taça é fazer com que a acidez do vinho venha à tona, equilibrando a doçura proporcionada pela mistura. As taças para vinhos rosés são pouco comercializadas, já que poucas são as marcas que a criam. Se você não a encontrar, pode usar uma taça para vinho branco.

 

Vinhos espumantes e champagne

tacas-vinho-champagneOs vinhos espumantes, ou champagne, geralmente acompanham uma comemoração especial, e para que isso se complete, não devemos nos esquecer também das taças específicas.
Para um espumante comum, por exemplo, há de se indicar a taça chamada de flûte, ou flauta. Essa taça, encontrada com frequência, se destaca por ajudar os paladares a apreciar as borbulhas. Além disso, o fluxo fica acima da língua e os aromas diretamente no nariz, o que mantêm o equilíbrio e proporciona uma saborosa profundidade de sabores. Nesse caso, quanto mais bojo possuir a taça, melhor o sabor fica, pois quanto mais reta, menos os aromas poderão ser alcançados. Se a champagne for de safra especial, as taças de corpo curvo são mais adequadas para que o sabor da fruta venha à tona.

 

Vinhos doces

tacas-vinho-docesPara o consumo dos vinhos doces, o bojo é pequeno e o motivo é simples: os vinhos fortificados geralmente são consumidos em quantidades menores e, por conta disso, as taças também são estreitas na parte de cima. Esse design diferenciado é o que auxiliará na condução da bebida para a ponta da língua, lugar onde a doçura do vinho é melhor percebida.

 

 

A tão famosa “Taça ISO”

tacas-vinho-iso

A Taça ISO, conhecida popularmente como “coringa”, foi criada no ano de 1970 com um objetivo simples que facilitou a vida de muitos amantes da bebida: a taça serve para acompanhar qualquer tipo de vinho. Se você ainda não possui um acervo de taças, por exemplo, essa é certamente a primeira que você deve comprar.

O bojo dela é maior e na parte superior ela é mais fechada, sendo ainda um modelo relativamente pequeno quando comparada com outros. Totalmente cristalina, essa taça tem como principal objetivo dar destaque aos aromas do vinho.

 

 

Material das taças

O material das taças varia muito. Antes de adquirir as suas, é essencial que você note em primeiro plano o material dessas. O primeiro sinal de que uma taça é boa é se ela é completamente transparente, pois, convenhamos, não há como apreciar um vinho sem olhar para as suas cores.
Cristal, vidro e cristal de vidro estão entre os materiais mais comuns, sendo a única diferenciação o teor de chumbo, um metal utilizado na produção. O chumbo torna a taça mais leve e delicada, além de deixá-la até mesmo mais fina. A taça que mais possui chumbo é a de cristal, com 24%, seguido da taça de cristal de vidro com 10% e a de vidro, que nada possui.

 

Como segurar uma taça de vinho

tacas-vinho-segurar

Muitas são as pessoas que têm dúvidas em relação a como segurar uma taça de vinho, com medo de estarem segurando de forma incorreta. Mas, pouco sabem estas que segurar a taça é uma das coisas mais simples, capaz de acompanhar a leveza proposta pelo “tomar do vinho”.
Todas as taças, de uma forma geral, possuem a tão famosa haste. Sendo assim, segurá-la é a forma correta de tomar vinho. A haste deve ser segurada sem encher o bojo da taça com diversas marcas de dedo, pois isso, além de feio, modificará o aquecimento do vinho, após o contato com a mão.

 

 

Como lavar as taças

tacas-vinho-lavar

Lavar as taças também está entre as maiores dúvidas perante os indivíduos que veem a arte de tomar vinho como prioritária. Uma vez que você já comprou as suas próprias taças, é essencial cuidar muito bem delas, até porque estas terão significados especiais, pois relembrarão ocasiões em que vinhos diferenciados foram degustados em sua própria residência.

O cuidado também se deve já que as taças são essenciais para preservar os sabores do vinho e só continuarão fazendo sua função corretamente se estiverem com todas as suas partículas intactas. Para lavá-las é recomendado o uso de água morna com a menor quantidade possível de detergente líquido.

Após a lavagem, que deve ser realizada com calma, é necessário enxaguar o máximo possível a taça, pois qualquer resíduo restante de detergente poderá modificar o aroma do seu vinho ou, então, no caso dos vinhos espumantes, é capaz ainda de eximir a formação das borbulhas.

Enxaguar e secar cada uma de suas taças com muito cuidado também faz parte do ritual. Se você tiver em sua casa um pano de linho, é ainda melhor. Para secar com cuidado, evitando inclusive as quedas, basta segurar a base de sua taça e com a outra mão, girá-la em direções opostas. Com isso feito, você já pode guardar as suas taças, lembrando-se de escolher um lugar especial para elas, livre de qualquer tipo de odor ou possibilidade de queda.

 

Lenda de Maria Antonieta

tacas-vinho-antonietaPara quem nem imagina, a arte de tomar vinho também tem uma lenda. O nome desta é “lenda de Maria Antonieta”. Para quem já foi a alguma adega e encontrou taças baixas e largas ao mesmo tempo, vendidas para a degustação de vinhos espumantes/champagne, saiba que o uso destas era muito comum antigamente, na qual o mito conta que essa taça foi moldada no seio de Maria Antonieta.

Com boca muito larga, a taça dificulta a formação de espuma, o que jamais poderia ser indicado para champagne, não é mesmo? Isso ainda faz com que o aroma se desprenda no ar, assim como as borbulhas. Evite esse tipo de taça, optando pelas que já foram aconselhadas anteriormente nesse artigo.

13 Comentários

  1. Ester Maria Forlin Fritsch

    4 anos atrás

    Gostei muito!

    Responder
  2. ROBERTO

    4 anos atrás

    adorei as dicas!
    parabéns por compartilhar com outrem de seus conhecimentos.

    Roberto Paiva

    Responder
  3. Luciana

    4 anos atrás

    Amei as dicas!!!

    Responder
  4. Adriano Foieel

    4 anos atrás

    Essa dica será primordial, sou um apaixonado pelos vinhos em geral, em especial os bracos Chardonnay chileno, argentino e neozelandês. Porém, não podia ser diferentes para quem gosta de peixes e frutos do mar, não há combinação melhor. Na ofensiva vem, pinot noit… Quando não tem aquele peixe, opto pela carne de frango ou uma boa massa etc. na faltam dos, não faço cerimônias algumas, seriam muitíssimos bem vindos os vinhos espumantes, na companhia de uma suculenta sobremesa, para fechar com chaves de ouro.

    Responder
  5. Josefa P silva

    4 anos atrás

    gostei da taça Curinga é mais fácil para quem tem pouco espaço pra guardar e não precisa de ter tantas variedades

    Responder
  6. Isabel

    4 anos atrás

    Obrigada pelas dicas.

    Responder
  7. rocha panguene

    4 anos atrás

    adorei as dicas assim como orientaçoes sao interesantes.agradecia que continuacem com esse espirito de expandir os saberes.

    Responder
  8. Graziela

    4 anos atrás

    Ola. Comprei umas tacas de vinho tipo lírio e não sei se fiz certo. Posso servir qual vinho nelas?

    Responder
  9. Ana Julia

    4 anos atrás

    A taça de 850ml serve para que tipo de vinho? e porque esse tamanho?

    Responder
  10. Oswaldo Gomes

    4 anos atrás

    Dicas bastante elucidativas. Obrigado.

    Responder
  11. jurandir cardoso

    4 anos atrás

    Muito obrigado pelas dicas! ;)

    Responder
  12. eliane

    4 anos atrás

    Excelente texto com dicas maravilhosas, todas as orientações demonstram conhecimento sobre o tema abordado, todavia, transmitido de fora simples e clara, gostei muito,

    Responder
  13. Zilah Fadul

    4 anos atrás

    Excelentes comentários sobre taças.
    E sobre vinhos? Vocês têm um resumosobre a origem e destinação dos vinhos de acordo com o tipo de uva etc?

    Responder

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>